Voluntários se reúnem para pagar inscrições do Enem de candidatos negros

Com temas sobre racismo e reparação histórica em alta, grupos de pessoas se mobilizam para pagar a taxa de inscrição de candidatos negros que almejam participar do Enem, Confira as informações a seguir e entenda:

O Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) é um dos maiores concursos públicos que acontecem no país, assim como também é a forma padrão de ingresso no ensino superior. Através da nota obtida no Enem, os estudantes podem conseguir vagas em instituições do ensino público e privado.

Para os que desejam ingressar no ensino público, a nota do Enem precisa ser aplicada na plataforma do Sistema de Seleção Unificada (SISU) e para os que desejam ingressar no ensino privado com bolsa parcial ou integral, a plataforma é a do Programa Universidade Para Todos (ProUni).

Dentro desses sistemas de distribuição de bolsas, existem as modalidades de concorrência, que para todos os estudantes é a ampla concorrência. Uma outra possibilidade é a cota racial, destinada aos vestibulandos negros, pardos e indígenas.

A medida é importante para um cenário de trabalho mais igualitário, pois tenta equiparar os grupos sociais mencionados através de uma modalidade de concorrência que visa reparação histórica.

O problema é que, antes mesmo dos estudantes poderem concorrer na modalidade de cotistas, é necessário cumprir com a taxa de inscrição do Enem, o que nem sempre é acessível para todos os públicos.

Pensando nisso, iniciativas ao redor do país começaram a surgir com o propósito de cumprir com o pagamento a taxa para que mais estudantes negros tivessem a chance de participar do Exame Nacional do Ensino Médio, logo, a chance de ingressar em uma graduação.

A medida ficou popular quando uma internauta do Twitter se propôs a pagar o valor para dois estudantes negros. o que acabou potencializando a necessidade de reparação história tão presente mesmo depois de séculos da abolição da escravidão e séculos após o processo de colonização.

Logo, grupos como o “Pretos no Enem” começaram a se unir, procurando madrinhas e padrinhos dispostos a pagar uma ou mais inscrições para este público.

As iniciativas ao redor do país são voluntárias e não possuem transferência de renda. Para ter a taxa paga, o estudante deve preencher um formulário de inscrição.

A equipe responsável avalia o formulário e encaminha o próprio boleto para um dos padrinhos ou madrinhas participantes da causa, assim a transição é segura para ambos e dispensa possíveis injustiças.