Category Archives: Governo

Renda Cidadã ou Renda Brasil? Conheça o NOVO programa social do governo

Com o objetivo de fornecer um auxílio a população carente brasileira que vive na linha da pobreza ou extrema pobreza o governo federal disponibiliza uma renda extra aos cidadãos que se enquadram nessa situação de vulnerabilidade com o objetivo de amenizar a precariedade que estão expostos.

Esse auxílio até então é conhecido como Bolsa família, que disponibiliza de maneira direta o deposito de um valor considerável para as pessoas que estão inscrita no programa e se enquadram nos requisitos. O programa tem como objetivo garantir que famílias tenho o direito a alimentação e todos os outros direitos básicos de todos os cidadãos. No país o número de pessoas beneficiadas pelo bolsa família ultrapassa os 10 milhões e o recebimento é garantido através da Caixa Econômica Federal.

Com os mesmos objetivos proposto pelo Bolsa Família vem sendo criado o Renda cidadã ou Renda Brasil, que será um substituto ao programa já existente. Combater a pobreza e outras formas de privação das famílias são alguns dos pontos que esse novo programa coloca também como objetivo e assim vem sendo estudado com pequenos ajustes em comparação ao programa em vigor.

Com a divulgação da substituição do programa Bolsa Família inúmeros questionamentos aparecem diante aos beneficiários, como é o caso da grande dúvida: Como vai ser o Bolsa Família em 2021? E segundo o Governo Federal no próximo ano o programa vira com reajustes e bonificações extras para ajudar ainda mais todas as famílias que recebem o benefício.

O novo valor do Bolsa Família é uma dúvida de muitos, mas é preciso ficar atento ao calendário de pagamento e a todas as informações que o governo lança a respeito do programa social, inclusive sobre a mudança que está sendo analisada. O Renda cidadã sendo uma reformulação do Bolsa Família e lançamento do atual governo vem sendo estudado e propostas de rearranjos orçamentários vem sendo debatidas para assim promoverem a campanha e para que tenha o mesmo sucesso que o Bolsa família teve e tem mesmo com o passar de todos esses anos.

Diante disso, o governo em vigor vem lançando cada vez mais seus projetos e reformulações dos já existentes que possuem um ótimo funcionamento no país para continuarem auxiliando toda a população necessitada. O acompanhamento desses programas sociais do governo é de fundamental importância pois eles amparam direitos e deveres que devem ser cumpridos e a população deve se manter informada sobree tudo que diz respeito a eles, como valores, funcionamento e entre outros pontos acerca do assunto. Assim, manter a atenção e o interesse em questões publicas e sociais deve ser prioridade a todos os cidadãos, principalmente os beneficiários para garantirem seus direitos e conhecerem seu governo e o que ele faz pelos seus cidadãos.

Realize o sonho da casa própria por meio desde programa habitacional

Todas as pessoas têm o sonho de conquistar sua casa própria e sair do aluguel garantindo a segurança e o conforto de um lar. Inúmeras são a dificuldades para a conquista desse objetivo, essas dificuldades vão de falta de condições para bancar a compra ate toda burocracia envolvida no processo.

Pensando na garantia de moradias para os cidadãos o governo começou a investir em programas que possibilitem a conquista de suas casas próprias com condições que se enquadram na realidade dos interessados e um auxílio extra que vem facilitando todo o processo. Um desses programas é o Casa Verde e Amarela, que é um programa habitacional que surgiu como atualização do programa Minha Casa Minha Vida que era ofertado pelo antigo governo.

Como funciona o Casa Verde e Amarela?

O Casa Verde e Amarela é um programa do governo federal que tem como objetivo auxiliar os cidadãos brasileiros a conquistarem sua casa própria de maneira mais simplificada e com condições especiais. O programa foi feito para a população que tivesse renda familiar reduzida, mas abrange pessoas que possuam renda mensal de ate sete mil reais, seu foco inicial também foi nas regiões Norte e Nordeste, mas o objetivo é expandir para todo o território brasileiro.

Sendo uma atualização do programa Minha Casa Minha Vida, feita em agosto de 2020, ele vem com algumas condições diferentes. Uma das principais atualizações é a divisão de apenas três faixas, o programa divide os interessados em três grupos de acordo com o valor da renda familiar. o grupo 1 é composto por pessoas com renda  bruta de até R$2.000, o segundo é composto por famílias com rende de R$2.000 ate R$4.000 e o terceiro e ultimo grupo é composto por pessoas com renda de R$4.000 até R$7.000.

Como participar do programa Casa Verde e Amarela?

Para participar do programa é necessário fazer parte de um dos grupos de repartição do mesmo. Com a correta classificação em um dos grupos é feito uma análise de todas as informações fornecidas e assim começa todo o processo para a conquista da casa própria. Condições especiais de parcelamento são feitas exclusivamente para cada grupo, influenciando no valor e no tempo de financiamento.

Os interessados em participarem do programa é necessário ficarem atentos a todas as novidades lançadas, como por exemplo sobre as inscrições Casa Verde e Amarela 2021 que disponibiliza todas as informações específicas do funcionamento e o que será necessário para se inscrever. E com isso, o sonho da casa própria vem se tornando uma conquista cada vez mais possível.

Desemprego diante da pandemia bate recorde no Brasil

O desemprego diante da pandemia bate recorde no Brasil, de acordo com os dados do IBGE, são 4,1 milhões de pessoas desempregadas. Você sabia que o número de pessoas procurando emprego, aumentou em 43%?! É preocupante!

O recorde de pessoas desempregadas aconteceu na penúltima semana do mês de Setembro, o total surpreendeu, são exatamente 4,1 milhões de desempregados. Os dados foram divulgados pelo IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, no dia 16 de Setembro.

A pandemia privou muitas pessoas de continuarem trabalhando, devido ao alto índice de contaminação e mortes. Essa foi a opção de muitas pessoas, mas houve casos em que ocorreram muitas demissões por segurança. Por isso, muitas pessoas deram entrada no seguro desemprego 2021.

Como muitas pessoas deixaram seus empregos por estar no grupo de risco, ou ter pessoas em casa nessa situação, muitas empresas pararam de funcionar. Porém, algumas empresas permaneceram na ativa com um quadro de colaboradores bem reduzido.

➤ Dados da pesquisa do IBGE sobre o desemprego na pandemia

Como a taxa de pessoas desempregadas ultrapassou de 10,5% para 14,4%, o IBGE mostrou detalhadamente como chegou a conclusão desse dado, o que preocupa muitas pessoas que necessitam do emprego para manter a sua qualidade de vida.

De acordo com a pesquisa, em meio a pandemia o setor trabalhista se comportou da seguinte maneira:

  • A região Nordeste do Brasil, apresentou a maior quantidade de pessoas desempregados, o aumento foi de 69%;
  • No Sudeste, a população desempregada está em torno de 45%, comparado ao resto do país;
  • A população ocupada manteve-se estável, durante a maior parte do período que a pesquisa ocorreu. O mesmo aconteceu com as pesquisas, durante a pandemia do COVID-19;
  • Os dados dos trabalhadores afastados, diante do COVID-19 caiu em 5 meses para 83,9%.

Saiba que a ordem de isolamento social para a proteção dos brasileiros, foi um dos pivôs pelo qual o mercado reagiu assim.

Diante dessa nova situação de emergência muitas empresas fecharam suas portas, outras necessárias reduziram a quantidade de colaboradores. Porém, diante dessa nova situação do país muitos microempreendedores surgiram.

O lado positivo foi que muitas pessoas para manterem se sustentando, criaram seu próprio negócio. O setor alimentício cresceu de forma surpreendente, o que de certa forma alimentou a economia que estava estagnada.

Sim! Existem muitas pessoas desempregadas no país, porém aos poucos as empresas estão contratando e voltando as suas atividades. Dessa vez com muita precaução, relacionado ao distanciamento e uso de máscaras, como também a utilização do álcool em gel.

43,5% das dívidas no setor de Educação são do Ensino Superior, mostra SPC Brasil

Com a economia fragilizada e alta na inflação brasileira o poder de compra dos consumidores caiu. De acordo com dados divulgados pelo Serviço de Proteção ao crédito (SPC), as dívidas no ensino superior da rede privada chegam a 43,5% e lideram em primeiro lugar em relação a dívidas e atrasos nos pagamentos. Os dados foram retirados do Indicador de Inadimplência na Educação, desenvolvido em parceria do SPC Brasil juntamente com a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

Com o crescente número em relação a inadimplência é importante estar atento a questões como o aditamento FIES, para que desta forma, não perca seu contrato e acabe entrando na porcentagem de dividendos na rede Superior de Ensino. Para os estudantes que pretendem realizar o contrato de financiamento no próximo ano, confiram o calendário e fiquem atentos as datas referentes as  inscrições para o FIES em 2021.

Com relação as dividas no Ensino Superior foi possível constatar que os número são alarmantes, pois mostram que em comparação com a Rede Básica de Ensino os número são quase três vezes maiores. De acordo com Marcela Kawauti,
economista-chefe do SPC Brasil a diferença no número de dividendos quando comparadas as redes Básicas e Superiores de Ensino ocorre devido a concentração de famílias com maior poder aquisitivo nas escolas privadas do Ensino Fundamental e Médio, enquanto na rede Superior e privada o ingresso se tornou acessível para famílias de baixa renda.

Fatores como a pandemia ocasionada pelo novo corona vírus contribuíram para aumento do acumulo de dívidas e evasão dos alunos nas redes privadas do Ensino Superior. As universidades mantiveram os valores da mensalidade enquanto diversas famílias tiveram suas rendas reduzidas durante este período o que provocou insatisfação aos alunos e familiares.

Fatores como a alta no número de dividendos, somados a crise econômica e uma pandemia não são favoráveis para os estudantes e suas famílias, pois colaboram para uma continuidade e possível crescimento nos números relacionados a atrasos e dívidas no Ensino Superior.

Um possível cenário de melhora ocorreria com a negociação das dívidas juntamente com as instituições da rede privada, outro possível cenário é uma melhora nos números relacionados ao mercado de trabalho. Pois todos esses pontos levantados durante o artigo fazem com o poder de compra dos consumidores continue baixando. As instituições de Ensino Superior estão tratando os casos de forma isolada, pois nem todas as famílias tiveram danos econômico durante o presente ano.

Durante o primeiro semestre do ano teve uma queda no número de inadimplentes, mas no mês de abril os números voltaram a crescer. A procura por cursos EAD tem crescido devido as mensalidades mais baratas.

Governo propõe salário mínimo de R$ 1.079 para o próximo ano

Todo ano, o trabalhador brasileiro aguarda pelo cálculo do reajuste do salário mínimo e a revisão do valor para o próximo ano tem dado o que falar! Confira as informações a seguir e fique por dento do assunto:

O Governo divulgou, recentemente, que a média salarial mínima para o próximo ano deve ser de R$1,079, mas por que o reajuste foi mínimo? Será que o valor acrescentado foi menor que o do ano passado? Como o salário mínimo 2021 interfere na vida dos brasileiros? Vamos entender parte por parte!

O que é o salário mínimo?

O salário mínimo foi um benefício conquistado pelos trabalhadores brasileiros, que garante remuneração mínima para toda e qualquer função que seja exercida através da CLT. O recurso garante um cálculo base que visa garantir algumas das necessidades básicas do brasileiro.

Todo ano, o valor do salário mínimo é calculado de acordo com a economia do país, a inflação, entre outros pontos importantes.

Vale enfatizar que o salário mínimo é diferente do piso salarial, sendo este a base para de remuneração para cada profissão e possuindo diversos variantes.

Por que o valor é importante?

O salário mínimo é um cálculo importante para o brasileiro. Como mencionado, este valor garante acesso a condições mínimas de qualidade de vida para o trabalhador da CLT, mas também afeta em diversos setores.

Por exemplo, quando há alteração do salário mínimo, é comum que os preços de mercadorias básicas como o gás, o feijão e a carne também aumentem.

Além disso, o aumento do salário mínimo interfere em benefícios trabalhistas como o abono salarial, proporcionado pelo PIS, que pode chegar a até a uma remuneração base. Este cálculo interfere igualmente em programas sociais como o Bolsa Família.

Por que o reajuste foi menor que o do ano passado?

Em 2019, o valor do salário mínimo era equivalente a R$998,00 e passou para R$1.045,00, tendo um acréscimo de R$47. Já em 2020, o aumento previsto pelo Governo Federal foi de R$34, fazendo com que o salário mínimo chegasse a cifra de R$1.079.

Existem alguns fatores que influenciam no cálculo do salário mínimo, como o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do ano anterior e a própria economia.

A crise do coronavírus em 2020 foi um dos fatores que aumentou o índice de desemprego e que desvalorizou alguns preços de mercado como imóveis e veículos. E por essa razão, o INPC e logo, o salário mínimo tiveram uma projeção menor que o do ano passado.

Além do IPVA, quais são os impostos mais populares no Brasil?

O cidadão brasileiro precisa cumprir anualmente com diversos impostos obrigatórios, alguns sendo mais caros que outros. O valor obrigatória mais popular, principalmente pelo seu valor e consequências por não pagamento, é o IPVA.

Além desse imposto, o brasileiro também precisa estar atento ao cumprimento de outros valores populares. Veja quais são eles a seguir:

Como você já sabe, existem algumas taxas obrigatórias que o cidadão deve cumprir. O Imposto sobre  a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), o  brasileiro precisa pagar anualmente um outro valor muito importante: O IPTU.

O que é o IPTU?

O  Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) é um tributo anual obrigatória cobrado de proprietários de imóveis em área urbana.

Esse imposto também pode ser cobrado de quem tem o domínio do imóvel, no caso de quem tem a posse do imóvel na data de cobrança do imposto.

Quanto custa?

É importante saber que o valor do IPTU é variável, vindo a depender de alguns fatores como: tamanho da propriedade, local do município onde está situada e estado em questão.

Isto quer dizer que algumas regiões podem possuir um imposto mais caro que outras, como é o caso do IPTU 2021 de São Paulo.

Quais as consequências de não cumprir com o IPTU?

Quem deixa de cumprir com o IPTU, pode ter seu nome inscrito na lista de dividas ativas do município, que se não for selecionada, gera confisco de bens.

Assim como indicam os parágrafos anteriores, cumprir com o IPTU é muito importante, por isso, vale a pena verificar o pagamento do IPTU em 2021.

Além do IPVA, que é um dos impostos mais importantes para proprietários de veículos, este também precisa cumprir com o CRLV.

O que é o CRLV?

A sigla CRLV corresponde ao Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos, que funciona como um documento de identificação do veículo.

Este é o documento que comprova que o veículo está regular para circular nas vias das cidades e por isso, deve estar sempre com o motorista.

Quanto custa?

Diferente da maioria dos impostos para proprietários de veículos, o CRLV, ou licenciamento como também é chamado, não é tão caro.

O valor do licenciamento pode variar entre R$ 80 e R$ 200. Todos os anos, os proprietários são informados da cifra em questão.

Quais as consequências de não cumprir com o CRLV?

Como mencionado, o CRLV é um documento oficial e de porte obrigatório e portanto, não estar om o mesmo em dias pode gerar a cobranças de multas.

Além disso, o motorista recebe pontos na carteira e se chegar a exceder o número de pontos, pode ter o veículo confiscado.